Última hora

Última hora

França: Dois ministros em Bercy

Em leitura:

França: Dois ministros em Bercy

Tamanho do texto Aa Aa

Dois ministros para um ministério. Pela primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial, França partilha as competências de Bercy. Arnaud Montebourg ficará com a pasta da Economia. Michel Sapin com as Finanças e Contas Públicas.

Os analistas são unânimes: terá de haver clareza sobre as competências de cada um para evitar “faíscas”.

Para lá da Economia, Arnaud Montebourg, 51 anos, acumula também as pasta do Digital e da Recuperação Produtiva. É membro da ala mais à esquerda do partido.

Desde que chegou ao governo não hesitou em apresentar-se como o defensor do “Made in France”, com a ajuda de campanhas publicitárias, e multiplicou os ataques a grandes empresários e contra a Comissão Europeia.

Coincidência ou não, o certo é que o relacionamento com os parceiros europeus do Eurogrupo ficará nas mãos de outro ocupante de Bercy: Michel Sapin.

Aos 62 anos, o antigo ministro do Trabalho e amigo de longa data do presidente, volta ao ministério que ocupou entre 1992-93.

Sapin terá a dura tarefa de negociar um novo atraso na redução do défice. Vai ter de poupar 50 mil milhões de euros e aplicar o “pacto de responsabilidade”, delineado para lutar contra o desemprego.

Com personalidades bem diferentes, os dois ministros de Bercy estão condenados a entenderem-se em nome da França que, num contexto difícil, tem de encontrar o equilíbrio entre austeridade e crescimento.