Última hora

Última hora

BCE: Pronto a agir, mas não agora

Em leitura:

BCE: Pronto a agir, mas não agora

Tamanho do texto Aa Aa

Face à baixa inflação na zona euro, o Banco Central Europeu (BCE) decidiu não agir, por agora, mas está pronto a usar os meios necessários que tem ao seu dispor.

O compromisso foi reiterado por Mario Draghi, presidente do BCE, após a reunião do Conselho de Governadores, em Frankfurt, que decidiu manter inalterada a política monetária e a taxa de juro de referência nos 0,25%.

O BCE antecipa uma subida da inflação a partir de abril, mas a taxa só devera rondar os 2%, a meta da instituição, no final do próximo ano.

Mario Draghi afirma: “Em relação ao futuro, vamos vigiar de perto os desenvolvimentos e vamos considerar todos os instrumentos disponíveis. O Conselho de Governadores é unânime no compromisso de usar também medidas não convencionais, no quadro do seu mandato, para fazer face aos riscos de um longo período de baixa inflação”.

Em março, a inflação recuou para 0,5%, o valor mais baixo desde outubro de 2009. Há seis meses que a taxa está abaixo de 1%, a “zona de perigo” como foi designada por Mario Draghi.

Ao manter, por agora, a política monetária inalterada, o BCE aposta na retoma económica em curso para fazer subir os preços.

A última prova veio do setor industrial que regista, no início de 2014, o melhor trimestre em três anos.