Última hora

Última hora

Liga dos Campeões: Mourinho perde em Paris e CR7 chega aos 14 golos

Em leitura:

Liga dos Campeões: Mourinho perde em Paris e CR7 chega aos 14 golos

Tamanho do texto Aa Aa

Cristiano Ronaldo igualou o recorde de golos numa só época na Liga dos Campeões – que é de 14 e foi fixado por Messi em 2011/12 – e o Real Madrid colocou um pé nas meias-finais ao golear em casa o Borussia de Dortmund, por 3-0. Em Paris, José Mourinho nao conseguiu repetir o triunfo de há 10 anos, perdeu por 2-1 com o PSG desta feita, mas o golo marcado fora pelos ingleses pode vir a ser determinante na próxima terça-feira, na segunda mão dos quartos-de-final da Liga dos Campeões.

O jogo cabeça de cartaz desta segunda e derradeira noite da primeira mão dos “quartos” era o reencontro em Madrid entre o Real e o Dortmund. Na época passada, os alemães defrontaram os espanhóis por quatro ocasiões na “Champions” (duas na fase de grupos mais as meias-finais) e só perderam uma – a última e a menos importante, na medida em que não impediu a eliminação da equipa então orientada por José Mourinho.

Jogando primeiro em casa, este ano, e tendo um reforço de peso face à última época no galês Gareth Bale, o Real, com os três portugueses do plantel no onze (Pepe, Coentrao e Ronaldo) entrou forte e chegou ao golo logo aos três minutos. Curiosamente num oportuno lance em esforço do referido Bale.

Os espanhóis mantiveram a toada e ainda antes do intervalo, aos 27’, Isco, que substituiu à última da hora o argentino Angel Di Maria devido a uma gastroenterite, adiantou a equipa da casa.

Os alemães, sem o castigado Robert Lewandoski que havia sido o herói da época passada diante dos “merengues”, não encontraram forma de reagir ao pendor ofensivo da equipa agora orientada pelo italiano Carlo Ancelotti e acabaram por sofrer mais um golo, o de Cristiano Ronaldo, aos 56’. O goleador português viria a ser substituído por lesão, aos 80’, mas não pareceu ser nada que o impeça de tentar bater na próxima semana o recorde de Messi na Liga dos Campeões.

Tal como há um ano quando o Borussia ganhou 4-1 em casa e praticamente sentenciou a meia-final, desta feita o 3-0 do Real Madrid pode ter o mesmo efeito nestes quartos-de-final. A formação de Jurgen Klopp não é, contudo, uma equipa qualquer e tem a Liga dos Campeões para salvar uma temporada que a nível interno está longe de satisfazer. A “remontada”, como dizem curiosamente os espanhóis, não é impossível.

Ibra vence Mourinho sem sequer marcar
Sem qualquer jogador português na equipa, ao contrário de há 10 anos quando se estreou no Parque dos Príncipes em provas europeias pelo Chelsea, José Mourinho acabou por não ser feliz neste regresso a Paris com os “Blues”.

Num confronto especial entre brasileiros – cinco pelo PSG contra quatro do Chelsea – foram mais felizes os da cidade luz. Com uma assistência involuntária do inglês John Terry, Ezequiel Lavezzi adiantou os franceses aos quatro minutos. O belga Eden Hazard empatou de penálti para o Chelsea, aos 27’, após falta cometida por Thiago Silva sobre o compatriota Óscar.

Na segunda parte, um autogolo do ex-benfiquista David Luiz e um golo já nos descontos do recém-entrado Javier Pastore deu a vitória à equipa de Ibrahimovic sobra a de Mourinho, por 3-1, ainda que o golo marcado fora possa vir a ser muito importante para a equipa inglesa no jogo da segunda mão, em Stamford Bridge, na próxima terça-feira.

Confira aqui todos os resultados da presente edição da Liga dos Campeões.