Última hora

Última hora

Afeganistão: Votos deste sábado serão transportados de burro

Em leitura:

Afeganistão: Votos deste sábado serão transportados de burro

Tamanho do texto Aa Aa

Milhões de afegãos são, este sábado, chamados às urnas para escolher um novo presidente, num momento crucial para o país.

No final do ano, as forças da NATO retiram-se do Afeganistão, onde se encontram desde a queda dos talibãs, em 2001.

Os Estados Unidos pretendem concluir um novo acordo com Cabul, para a manutenção de 10 mil soldados americanos no país.

O presidente Hamid Karzai, a quem a constituição impede um terceiro mandato, rejeita o pacto mas os três principais candidatos à sua sucessão comprometeram-se a assiná-lo.

É o caso de Zalmai Rassou. O ex-ministro dos Negócios Estrangeiros de Karzai deverá, contudo, disputar os votos da etnia patchune, maioritária, a Ashraf Ghani Ahmadzai. O antigo ministro das finanças e ex-funcionário do Banco Mundial já fora candidato em 2009, não indo além de um quarto lugar.

Igualmente adversário de Karzai, em 2009, foi Abdullah Abdullah, que volta agora a candidatar-se e conta com o apoio da etnia tajique, fortemente representada no norte do país.

O resultado das eleições só será conhecido dentro de semanas – ou mesmo meses, em caso de segunda volta, prevista para 28 de maio, e que deverá ocorrer se nenhum dos candidatos obtiver mais de 50% dos votos, na primeira volta.

Mas, sobretudo, é necessário dar tempo para que uma frota de 3000 burros transporte os boletins de voto das zonas montanhosas e de difícil acesso até à capital, Cabul.