Última hora

Última hora

Rússia: FSB detém 25 ucranianos por alegado terrorismo

Em leitura:

Rússia: FSB detém 25 ucranianos por alegado terrorismo

Tamanho do texto Aa Aa

Os serviços de segurança da Federação russa, conhecidos pela sigla FSB, detiveram 25 ucranianos na Rússia sob acusação de terem planeado ataques terroristas em sete regiões do país. Os detidos teriam preparados os alegados ataques na mesma altura em que a região autónoma ucraniana da Crimeia realizava o referendo em que viria a votar a anexação ao território russo.

Três dos ucranianos detidos são alegadamente membros do grupo radical e paramilitar “Pravyi Sektor” (Setor de Direita). Um dos detidos, Vitaly Krovesheev confessou-se ativista, mas não terrorista. “Tenho estado ativo em termos políticos desde 2006. Fui membro de várias organizações nacionalistas, incluindo dos ‘Ucranianos Patrióticos’, que agora fazem parte do ‘Setor de Direita’”, disse Krovesheev perante as câmaras.

De acordo com uma fonte do FSB, dois dos 25 ucranianos detidos foram, entretanto, já deportados para a Ucrânia. No interrogatório realizado, os detidos terão confirmado que, por ordem do Conselho de Segurança da Ucrânia, deveriam fotografar certos pontos estratégicos e registar a movimentação de equipamento e unidades militares russas nas regiões fronteiriças com a Ucrânia.

Todas as informações conhecidas deste caso provém de fontes russas. Foram reveladas após as acusações do governo de Kiev ao de Moscovo pelo alegado envolvimento dos serviços de inteligência russos nos assassínios aleatórios de manifestantes ucranianos cometidos por atiradores furtivos, em fevereiro, na praça Maidan, no centro da capital ucraniana, foco da revolução que levou à destituição do presidente Viktor Ianukovich e a mudança de regime na Ucrânia.