Última hora

Última hora

Carlos Sá fecha dia 1 da Maratona das Areias em oitavo

Em leitura:

Carlos Sá fecha dia 1 da Maratona das Areias em oitavo

Tamanho do texto Aa Aa

Arrancou este domingo, no sul de Marrocos, em pleno deserto do Sara, a 29.a edição de uma das provas de atletismo mais duras do planeta: a Maratona das Areias (Sultan Marathon des Sables, no nome original). O ultramaratonista português Carlos Sá, de 40 anos, volta a estar presente e, de novo, com o objetivo de ficar dentro do “top 10” e entre os três melhores não africanos, depois de em 2011, na estreia, ter sido oitavo, em 2012, quarto, e no ano passado, sétimo.

No final desta primeira etapa, entre Ouest Erg Chebbi e Erg Znaigui, numa extensão de 34 km, o objetivo do português mantém-se bem vivo. Com o marroquino Rachid el Morabity, o campeão de há dois anos nas areias do Sara, a ser o primeiro a cortar a meta, com um tempo de 3h04m05seg, Carlos Sá foi o oitavo melhor deste primeiro dia e é, para já, o quarto melhor europeu em prova, a 21m54seg do líder (ver classificação oficial).

Carlos Sá é a estrela cintilante de um lote de seis arrojados portugueses, que inclui também João Colaço (41.° a cortar a meta este domingo), Pedro Gonçalves (49.°), Carlos Soares (170.°), Carlos Coelho (241.°) e Paulo Gaspar dos Reis (464.°). Pelo Brasil, há também um atleta a correr esta semana pelas areias do Sara: Gilson Canella, de 44 anos, que cortou a meta no lugar 478.

Ao todo, 1166 atletas participam na edição deste ano, que se prolonga por uma extensão de mais de 240 quilómetros partidos por etapas e divididos por seis dias. Às costas, os atletas podem levar um mochila com 8,5kg, nas quais estão obrigados a ter um saco-cama, uma lanterna frontal e pilhas, alfinetes, bússola, isqueiro, apito, canivete, antisséptico cutâneo, kit de aspiração de veneno, espelho de sinalização, manta de sobrevivência, protetor solar e 200 euros convertidos na moeda local. A tudo isto soma-se a água, que terão de gerir ao longo de cada etapa.

A Maratona das Areias decorre até ao próximo sábado, no sul de Marrocos.