Última hora

Última hora

Genocídio: Mães de Srebrenica sentam Holanda no banco dos réus

Em leitura:

Genocídio: Mães de Srebrenica sentam Holanda no banco dos réus

Tamanho do texto Aa Aa

Começou em Haia, na Holanda, o processo em que as viúvas e as mães das vítimas do massacre de Srebrenica em 1995 acusam a Holanda de responsabilidade no genocídio.

As queixas foram apresentadas em 2007 mas os procedimentos foram suspensos enquanto se aguardava o resultado das acusações contra as Nações Unidas em diversas instâncias, que atribuíram imunidade ao organismo.

“Pensamos que eles deviam formar um fundo e agir da mesma forma em relação aos judeus na II Guerra Mundial, que ainda hoje recebem compensações. Nada nem ninguém pode trazer os nossos filhos de volta, mas podem aliviar o nosso sofrimento, a nossa dor, por esperarmos 19 anos para falar e denunciar a Holanda e dizer o que de facto se passou debaixo da proteção deles, da sua bandeira em frente aos seus olhos. E ainda hoje permanecem silenciosos”, afirmou Munira Subasic, da Organização Mães de Srebrenica”.

Em 1995 no enclave de Srebrenica as forças sérvias da Bósnia, lideradas por Ratko Mladic mataram mais de 8 mil homens e rapazes muçulmanos. sob passividade da ONU, em particular dos capacetes azuis da Holanda, pouco numerosos e sem grande armamento