Última hora

Última hora

Confrontos físicos no parlamento ucraniano

Em leitura:

Confrontos físicos no parlamento ucraniano

Tamanho do texto Aa Aa

O parlamento ucraniano aprovou esta terça-feira um decreto lei que torna ilegais grupos ou indivíduos que apelem ao separatismo no país. A nova lei prevê entre três e cinco anos de prisão para quem atente contra a integridade territorial da Ucrânia.

231 dos 450 deputados votaram a favor da lei, com todos os deputados comunistas a abster-se do voto.

Antes desta votação, os deputados envolveram-se em confrontos físicos, depois de o líder comunista Petro Symonenko ter acusado os membros do governo interino de terem dado à Rússia um precedente para ações extremistas, quando ocuparam edifícios governamentais durante os protestos em Kiev contra o governo de Ianukovitch.

Membros do partido Svoboda reagiram afastando Symonenko do púlpito, e foi então que deputados comunistas e de outros partidos passaram à linguagem física.

Nos últimos dias, foram registados tumultos em Donetsk, Luhansk e Kharkiv, no leste do país, com manifestantes pró-Rússia a ocupar edificios da administração pública. Com o exército russo mobilizado junto das fronteiras ucranianas, Kiev receia tentativas de desestabilizar o país com o aproximar das eleições de 25 de maio.