Última hora

Última hora

Deputados ucranianos discutem a murro penalização do separatismo

Em leitura:

Deputados ucranianos discutem a murro penalização do separatismo

Deputados ucranianos discutem a murro penalização do separatismo
Tamanho do texto Aa Aa

O parlamento da Ucrânia aprovou esta terça-feira um reforço da penalização de ações saparatistas.

231 dos 450 deputados votaram a favor, com todos os deputados comunistas a abster-se do voto.
A proposta de alteração do Código Penal, foi apresentada pelo deputado Sergei Sobolev, do partido Batkivschina.

“Reforçámos a penalização de atos de traição, ataque às instituições do Estado, obstrução à missão das autoridades e tentativas de derrube do governo. A pena para estes atos vai de cinco a oito anos de prisão, em caso de traição, de 15 anos a prisão perpétua”, disse Sobolev.

Antes da votação, o assunto levou a cenas de pugilato entre os deputados, depois do líder comunista Petro Symonenko ter acusado os membros do governo interino de terem dado à Rússia um precedente para ações extremistas, quando ocuparam edifícios governamentais durante os protestos em Kiev, contra o governo de Ianukovitch.

Esta terça-feira, o presidente interino Olexandre Turtchinov advertiu que os separatistas que que empunham armas e invadem edifícios da administração pública serão tratados como terroristas e criminosos, lembrando que em Kharkiv os ativistas pró-Rússia usaram armas e granadas e feriram agentes da polícia.

Nos últimos dias, foram registados tumultos em Donetsk, Luhansk e Kharkiv, no leste do país, com manifestantes pró-Rússia a ocupar edificios da administração pública. Com o exército russo mobilizado junto das fronteiras ucranianas, Kiev receia tentativas de desestabilizar o país com o aproximar das eleições de 25 de maio.