Última hora

Última hora

Snowden denuncia espionagem a defensores dos direitos humanos

Em leitura:

Snowden denuncia espionagem a defensores dos direitos humanos

Tamanho do texto Aa Aa

O ex-espião Edward Snowden disse ao Conselho da Europa, esta terça-feira, que defensores dos direitos humanos foram espiados pela NSA, uma agência de segurança norte-americana.

Duas organizações visadas foram a Amnistia Internacional e o Observatório dos Direitos Humanos.

Numa audição por teleconferência em direto, a partir de Moscovo, Edward Snowden disse que “os direitos humanos só podem ser protegidos se for assegurado que as leis são claramente redigidas e que os termos usados não são interpretados segundo as conveniências de qualquer órgão judicial ou agência de informações secretas, sem que o público esteja a par e dê o seu consentimento”.

O Conselho da Europa reúne 47 países e tem como objetivo defender os direitos humanos, o processo democrático e a estabilidade político-social na Europa.

O deputado holandês Pieter Omtzigt realça que Snowden mencionou um “programa informático especial para espiar as organizações de direitos humanos. Ora, os EUA passam a vida a dizer que querem proteger os direitos humanos e as pessoas que os defendem. Mas se o país tem um programa especial para espiar a Amnistia Internacional ou a Unicef, então poderá haver aí um potencial problema!”

Exilado na Rússia, Edward Snowden também participou numa audição semelhante no Parlamento Europeu, usando o mesmo modo de comunicação, há um mês. O governo norte-americano considera-o um traidor e pretende levá-lo à justiça.