Última hora

Última hora

Grécia: Anúncio de regresso aos mercados em dia de greve geral

Em leitura:

Grécia: Anúncio de regresso aos mercados em dia de greve geral

Tamanho do texto Aa Aa

Em dia de mais uma greve geral contra a austeridade, fontes do ministério grego das Finanças falam do regresso do país aos mercados de capitais.

De acordo com as mesmas fontes, a primeira emissão de obrigações a cinco anos é já esta quinta-feira, reduzida – cerca de 2,5 mil milhões de euros – mas fortemente simbólica.

A Grécia está ainda longe da saída da crise e pode mesmo vir a precisar de uma terceira ajuda.

Os gregos sabem isso mais do que ninguém e voltaram à rua em protesto contra as dificuldades impostas ao país pelos credores internacionais em antevéspera da visita da chanceler alemã, Angela Merkel, a Atenas.

“Enquanto o governo apregoa que vamos voltar aos mercados de capitais, a situação piora para os trabalhadores gregos e reflete-se na miséria do quotidiano”, diz um sindicalista.

Uma jovem comenta:
“A minha geração, ou está desempregada ou ganha 200 euros por mês. Nada mudará enquanto este governo existir”.

Os gregos perderam mais de um terço dos salários desde o início da crise da dívida, há seis anos, e mais de um quarto da população ativa perdeu o emprego.

O comentário do nosso correspondente em Atenas, Stamatis Giannisis:

“Com a economia grega a recuperar nos últimos 12 meses, o governo consegue o simbólico regresso ao mercado de capitais com obrigações a curto prazo. Mas isto significa muito poco para as classes trabalhadoras do país, que viram os salários ser fortemente reduzidos e o desemprego atingir os 27%.”