Última hora

Última hora

Leste da Ucrânia cada vez mais perto de Moscovo

Em leitura:

Leste da Ucrânia cada vez mais perto de Moscovo

Tamanho do texto Aa Aa

As barricadas dos separatistas, que ocupam edifícios públicos nas cidades russófonas do leste da Ucrânia, foram reforçadas depois de Kiev ter lançado um ultimato aos manifestantes para terminarem com a ocupação até sexta-feira.

Mas, com as tropas russas à porta, são muitos os que duvidam que Kiev tente desalojar os separatistas pela “força”.

Em Donetsk, a sede do governo regional continua ocupada, mas o edifício dos serviços de segurança já foi retomado pelas autoridades.

Nas outras cidades em que eclodiram os movimentos separatistas, após a anexação da Crimeia, a situação está agora mais calma, embora ainda haja notícia de edifícios ocupados.

A situação mais tensa vive-se em Lugansk. Os últimos ocupantes do edifício dos serviços de segurança já saíram do prédio, mas as barricadas na rua foram reforçadas e os ativistas prepararam-se para lutar por um referendo sobre a anexação da cidade à Rússia.

Estados Unidos e Rússia voltam a encontrar-se na próxima semana, na companhia da União Europeia e de representantes do poder em Kiev para discutir a crise na Ucrânia. No entanto, a Casa Branca já disse que “não” tem “grandes expectativas para essas conversas” mas considera que “é muito importante manter as portas da diplomacia abertas”, afirmou Victoria Nuland.

Desde Moscovo, Vladimir Putin lançou um aviso a Kiev: a Gazprom pode pedir o pré-pagamento do gás à Ucrânia, mas não o vai fazer para já, “dada a complexa situação” que o país vive, informou.