Última hora

Última hora

A peça de teatro sobre o ativismo político de Jane Fonda

Em leitura:

A peça de teatro sobre o ativismo político de Jane Fonda

Tamanho do texto Aa Aa

Além de uma carreira brilhante como atriz a vida de Jane Fonda ficou marcada pelo ativismo político.

Fonda opôs-se à guerra do Vietname com ações controversas. Em 1972, foi a Hanói e tirou uma fotografia sentada num canhão. Uma ação pacifista que até aos dias de hoje suscita a ira da direita conservadora e dos veteranos de guerra norte-americanos.

A história da militância política de Jane Fonda é o tema central de uma peça de teatro que vai ser apresentada no Festival Fringe em Edimburgo.

O papel principal coube a Anne Archer. A peça foi escrita e encenada pelo premiado produtor e encenador Terry Jastrow.

“Ela veio a minha casa em Los Angeles e falámos durante duas horas. Na primeira hora ela tentou convencer-me a não escrever a história, mas apesar de todo o respeito que sinto por ela senti que era importante contar a história, para repor os factos e acabei por conseguir convencê-la”, contou Terry Jastrow.

Durante a controversa visita à capital do Vietname, a jovem Fonda falou dez vezes na rádio para denunciar a política militar norte-americana e os crimes de guerra dos Estados Unidos.

“Sinto empatia pela sua coragem, quando faz erros, ela admite que fez erros terríveis. Não poderia ter vivido tudo o que ela viveu, sou uma pessoa muito diferente, mais calma. Quando ela se interessa por uma coisa, ela concentra-se, faz pesquisa e eu impregnei-me dessas qualidades para incarnar a personagem”, disse a atriz principal.

Além das ações antiguerra no Vietname, Jane Fonda apoiou o movimento dos direitos civis dos afro-americanos e os direitos das mulheres e alertou a opinião pública para a situação dramática dos Ameríndios.

A peça sobre a vida política da atriz e produtora norte-americana (hoje com 76 anos) chama-se “O julgamento de Jane Fonda” e sobe ao palco em Edimburgo durante o Festival Fringe, entre 1 e 25 de agosto.