Última hora

Última hora

Ucrânia: Ultimato termina com abertura do governo ao diálogo

Em leitura:

Ucrânia: Ultimato termina com abertura do governo ao diálogo

Tamanho do texto Aa Aa

Terminou o prazo dado pelas autoridades ucranianas para que cessassem os protestos no leste do país, mas nada aconteceu.

Separatistas pró russos continuam a ocupar o edifício dos Serviços de Segurança da Ucrânia, na cidade de Luhansk, após rejeitarem a oferta do governo de uma amnistia em troca da deposição das armas.

O Primeiro-ministro ucraniano está em Donetsk, para tentar controlar a situação. Durante uma reunião com políticos e empresários, na qual não participaram representantes dos grupos separatistas, Yatseniuk comprometeu-se a equilibrar a balança entre poder central e regional:

“O governo central está, não só pronto para o diálogo com as regiões, mas também para cumprir os requisitos legais e os desejos de todos os cidadãos do nosso país.”

No terreno a situação continua muito complexa e de nada serviram as ameaçam do governo de usar a força para limpar os edifícios ocupados desde o último fim de semana.

Em Odessa, esta quinta-feira, apoiantes do atual governo ucraniano e pró russos entraram em confrontos. Várias pessoas ficaram feridas. A confusão foi criada pela visita à cidade do candidato presidencial pelo Partido das Regiões, Oleg Tsarev, pró russo. Ativistas pró União Europeia tentaram impedi-lo de sair do hotel. A polícia foi obrigada a intervir.