Última hora

Última hora

Itália: Protesto contra austeridade acaba em batalha campal

Em leitura:

Itália: Protesto contra austeridade acaba em batalha campal

Tamanho do texto Aa Aa

Mais de vinte pessoas ficaram feridas – uma delas com gravidade – em resultado dos violentos confrontos com a polícia registados este sábado em Roma, Itália, durante aquela que foi a primeira grande manifestação antigoverno após a nomeação do primeiro-ministro Matteo Renzi.

Mais de quinze mil pessoas concentraram-se ao início da tarde e fizeram-se ouvir bem alto pelas ruas da capital. A manifestação, que inclui estudantes, trabalhadores precários, imigrantes e sem abrigo, centrava os protestos nas políticas de austeridade implementadas pelo novo governo e reclamava também pelo direito ao trabalho e à habitação.

Os protestos até começaram de forma pacífica. Mas duas horas depois de ter começado, quando os manifestantes passavam junto do Ministério do Trabalho, tudo se precipitou. Alguns encapuzados – relacionados entretanto com um novo grupo de ativistas mais violento e identificado pela cor azul – começaram a atirar ovos e laranjas contra o edifício governamental. A polícia interveio e a manifestação degenerou numa batalha campal bem no coração de Roma.

Os manifestantes mais violentos voltaram então os alvos para as forças de segurança e começaram a alvejar os agentes com petardos. A polícia respondeu com gás lacrimogéneo e investidas em força contra os manifestantes. Pelo menos dez pessoas foram detidas.

O ferido mais grave teve de ser operado e acabou por perder parte de uma mão, suspeitando-se que tivesse sido vítima de um petardo, um género de foguete, que se preparava para atirar.