Última hora

Última hora

Títulos europeus começam a desenhar-se

Em leitura:

Títulos europeus começam a desenhar-se

Tamanho do texto Aa Aa

Com mais esta edição de The Corner, fazemos uma décima quarta etapa desta viagem pelos campeonatos de futebol da Europa.

O sonho do Liverpool continua: O sonho de um título que lhes escapa há 24 anos. Os discípulos de Brendan Rodgers derrotaram o Manchester City, num jogo que pode ser decisivo para a vitória final.

Coutinho pegou fogo ao estádio de Anfield, ao assinar o golo dos 3-2 final. Uma vitória especial para os Reds, no vigésimo quinto aniversário da tragédia de Hillsborough.

Demba Ba é o herói da semana. Depois de oferecer ao Chelsea o lugar nas semifinais da Liga dos Campeões, o avançado senegalês assegurou também o golo da vitória em Swansea, com a equipa a ganhar os três pontos necessários para manter a luta pelo título.

O clube de Mourinho está a dois pontos do Liverpool, o City está a sete, com dois jogos de atraso. O primeiro é esta quarta contra o Sunderland.

O Barcelona teve quatro dias para esquecer. Depois da eliminação na Europa, o clube perdeu também na liga espanhola, contra o Granada, o que não acontecia desde 1972. O clube de Martino não evitou o golo de Brahimi, que lhe deu a quinta derrota da temporada. Para os catalães, foi o segundo jogo consecutivo sem marcar golos, o que não acontecia desde 2008.

A boa época do Atlético de Madrid, que eliminou o Barcelona, continua. Os “colchoneros” venceram em Getafe, gom golos de Godín e Diego Costa, que apanhou um grande susto ao chocar contra o poste depois de marcar. Temia-se algo pior, mas felizmente o jogador ficou apenas com uma ferida e uma contusão.

Com estes três pontos, o Atlético tem mais quatro que o Barcelona, entretanto ultrapassado pelo Real Madrid, vencedor contra o Almería. Quarta-feira, Real e Barcelona encontram-se para a Taça do Rei.

Vamos agora até à Alemanha, onde o Borussia de Dortmund, agora que acabou a aventura europeia, se pode concentrar na luta pelo segundo lugar. E foi o que fez, da melhor forma, ao passar o desafio mais importante de todos e vencer os já campeões Bayern de Munique.

Naquele que é o grande clássico da Bundesliga, o Borussia deu uma lição ao Bayern de Munique. O arménio Henrikh Mkhitaryan foi o primeiro a marcar, ao minuto 21.

O segundo golo tem também intervenção do arménio: Uma longa jogada de contra-ataque. A bola passa depois por Aubameyang e é Reus quem faz o golo do 2-0, aos 49 minutos.

Dois não chegavam. O Borussia chegou ao 3-0 ao minuto 56, com um passe longo de Sokratis Papastathopoulos para Hoffman, que não falha a baliza.

O jogo ficou ainda marcado pela expulsão de Rafinha. O Bayern ficou reduzido a dez, já durante o tempo de compensação.

O Schalke 04 venceu o Eintracht de Frankfurt e continua a três pontos do Borussia. O Bayer Leverkusen, vencedor contra o Hertha, sobe para o quarto lugar.

O Feyenoord adiou os festejos do Ajax, ao bater o PSV Eindhoven. Matematicamente, pode ainda ser campeão. O clube de De Boer também venceu, embora com alguma dificuldade, contra o ADO de Haia.

Poulsen marcou o primeiro da equipa de Amesterdão ao minuto 35, mas logo a seguir é o defesa do Ajax Stefano Denswil a marcar, só que na própria baliza… O jogo foi para intervalo empatado 1-1.

O Ajax volta para o comando do marcador aos 69 minutos, com Klaassen a marcar, a passe de Thulani Serero.

E foi o mesmo Serero a aproveitar o longo passe para a grande área de Poulsen e a fazer o golo dos 3-1, a cerca de dez minutos do fim.

No último minuto, o Haia reduziu através de Beugelsdijk e fixou o resultado final em 3-2, favorável ao Ajax.

A dois jogos do fim do campeonato, a coroação do Ajax parece uma mera formalidade. O clube tem seis pontos de vantagem sobre o Feyenoord e só um suicídio os poderá impedir de serem campeões.