Última hora

Última hora

FIA reconfirma desqualificação de Ricciardo na Austrália

Em leitura:

FIA reconfirma desqualificação de Ricciardo na Austrália

Tamanho do texto Aa Aa

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) reconfirmou esta terça-feira a desqualificação do piloto Daniel Ricciardo, da Red Bull, no Grande Prémio de Fórmula 1 da Austrália, disputado a 16 de março, em Melbourne, onde o australiano havia cortado em meta em segundo. A equipa britânica recorreu da desqualificação quatro dias após a corrida, a 20 de março, mas sem sucesso.

O Tribunal Internacional de Recurso, que integrou o português Rui Botica Santos, após reunião realizada esta segunda-feira, em Paris, ratificou a decisão tomada pelos comissários da FIA logo após o primeiro grande prémio da temporada de excluir o carro de Ricciardo dos resultados da corrida, por ter sido detetado no indicador de fluxo de combustível do monolugar de Ricciardo valores acima do limite de 100 kg/hora permitido esta temporada.

“Após ouvir as partes e examinado os argumentos apresentados, o tribunal decidiu manter a decisão”, lê-se num comunicado oficial.

A Red Bull lamentou a rejeição do recurso e reafirmou a convicção de “ter cumprido com os regulamentos técnicos” na corrida australiana. O australiano Ricardo Ricciardo, de 24 anos, tinha conseguido perante os compatriotas o melhor resultado da carreira, que lhe foi retirado de forma administrativa.

O castigo deixa o companheiro de equipa do campeão do Mundo Sebastian Vettel na 10.a posição do mundial de pilotos, com os 12 pontos averbados pelo quarto lugar no GP do Bahrein, numa tabela liderada pelo alemão Nico Rosberg, da Mercedes, com 61 pontos. A Red Bull segue em quarto na tabela de construtores, com 35 pontos, a 76 pontos da líder Mercedes.