Última hora

Última hora

ONU: comunidade russófona na Crimeia não foi ameaçada

Em leitura:

ONU: comunidade russófona na Crimeia não foi ameaçada

Tamanho do texto Aa Aa

Relatório do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos defende que a comunidade de língua russa presente na Crimeia não foi alvo de ameaças.

O relatório publicado esta terça-feira refere igualmente que simpatizantes da anexação do território à Rússia praticaram atos de desinformação criando um “clima de medo e insegurança”.

O documento apela também às novas autoridades da Ucrânia para respeitarem as minorias impedindo o incitamento ao ódio.

“O relatório afirma que não temos provas credíveis que justifiquem quaisquer receios por parte da comunidade russófona que vive na Ucrânia”, afirmou Gianni Magazzeni, do departamento europeu do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos.

As conclusões do relatório baseiam-se em duas visitas realizadas ao país em março.

No relatório, as Nações Unidas rejeitam igualmente a validade do referendo que teve lugar na Crimeia a 16 de março.

De acordo com a ONU, o uso excessivo de força por parte da polícia de choque ucraniana, também conhecida como Berkut, levou à radicalização do movimento de protesto.