Última hora

Última hora

Ucrânia: Obama diz a Putin que a solução diplomática do conflito é possível

Em leitura:

Ucrânia: Obama diz a Putin que a solução diplomática do conflito é possível

Tamanho do texto Aa Aa

Durante uma conversa telefónica Barack Obama, manifestou ao seu homólogo russo, Vladimir Putin, “enorme inquietação” pelas ações de Moscovo na Ucrânia.

O Presidente norte-americano insistiu que a solução diplomática para o conflito é possível mas advertiu Putin que para isso, a Rússia terá de desistir da “ameaça militar” nas fronteiras da Ucrânia e da “provocação armada”.

Entretanto durante uma visita à China Sergei Lavrov, responsável pela diplomacia de Moscovo, agradeceu a Pequim a neutralidade mantida ao longo da crise ucraniana.

Por seu lado William Hague, ministro britânico dos Negócios Estrangeiros, é irredutível nas críticas a Moscovo:

“Não existe a mínima dúvida de que se trata de uma ação planeada levada a cabo pela Rússia. As forças envolvidas estão bem armadas, bem treinadas, bem equipadas, bem coordenadas e agem exatamente da mesma forma que as forças que atuaram na Crimeia e que se revelaram ser russas”, afirmou Hague.

O ministro britânico referia-se aos acontecimentos registados recentemente em diversas cidades do leste da Ucrânia, de maioria russófona.

No Luxemburgo, durante o conselho dos chefes da diplomacia da União Europeia,
foi decidido “alargar a lista de pessoas sujeitas à congelação de bens e emissão de vistos”.