Última hora

Última hora

Alerta de recessão na Rússia

Em leitura:

Alerta de recessão na Rússia

Tamanho do texto Aa Aa

A economia russa desacelera e as autoridades já não escondem a preocupação.

No primeiro trimestre, o PIB contraiu 0,5% face aos três meses precedentes. É a primeira desaceleração desde a crise de 2009. Em termos anuais, o crescimento foi de 0,8%.

A crise na Ucrânia exacerbou os problemas internos, tais como a ausência de reformas, a elevada corrupção, a falta de investimento em infraestruturas e os elevados custos dos Jogos Olímpicos. E o rublo sofreu uma forte desvalorização.

Os números foram anunciados pelo ministro russo da Economia. No parlamento, Alexei Ulyukayev defendeu: “Aos fatores internos, juntaram-se incertezas nos mercados financeiros, importantes fugas de capitais e reticências dos investidores em tomar decisões, tendo em conta a situação internacional, que se deteriorou nos últimos meses”.

Na semana passada, o Kremlin baixou a previsão de crescimento de 2,5% para uma fasquia entre 0,5% e 1,1%. E o FMI cortou a estimativa de 2014 em seis décimas para 1,3%.

O cenário pode ainda agravar-se com eventual reforço de sanções europeias e norte-americanas.

Entre janeiro e março, o fluxo de capitais da Rússia atingiu cerca de 45 mil milhões de euros, tanto como o valor perdido no conjunto de 2013.

Os analistas evocam o risco de recessão este ano, apesar dos elevados preços do gás e do petróleo, que são a base das exportações do país.