Última hora

Última hora

Tempos difíceis para a Tesco

Em leitura:

Tempos difíceis para a Tesco

Tamanho do texto Aa Aa

A Tesco parte à reconquista dos clientes com a redução dos preços. O plano de investimento de 200 milhões de libras, anunciado em fevereiro, é apenas o início diz o patrão Philip Clarke. É a reação do maior retalhista britânico e número três mundial, depois dos lucros terem recuado pelo segundo ano consecutivo.

No ano passado, os lucros caíram quase 7% para três mil milhões de libras. Clarke espera que a conjuntura se mantenha difícil.

A divisão europeia desvalorizou mais de 730 milhões de libras e os encargos na China subiram. No mercado britânico, a Tesco regista o pior crescimento desde 2005, enquanto os rivais de “discount” crescem na ordem dos dois dígitos.

Alguns acionistas duvidam da eficácia dos planos de Philip Clarke e pedem a sua demissão.

Na sessão de terça-feira, as ações atingiram mínimos de dez anos.