Última hora

Última hora

Voo MH370: As buscas não vão abrandar

Em leitura:

Voo MH370: As buscas não vão abrandar

Tamanho do texto Aa Aa

A segunda missão do submarino Bluefin-21 nas operações de busca do avião da Malaysian Airlines foi interrompida devido a “problemas técnicos”.

Na terça-feira o submersível regressou automáticamente à superfície após ter ultrapassado a profundidade operacional máxima de 4 500 metros.

A operação de busca em curso é a mais cara e complexa da história da aviação.

“Não vamos abrandar as buscas. Foi o que prometi às famílias dos passageiros e vamos continuar. Mas, à medida que avançamos poderá acontecer que alguns países queiram abrandar. Há outros países que se ofereceram e temos que gerir essa situação”, disse Hishammuddin Hussein, ministro dos Transportes da Malásia.

As buscas no oceano Índico continuam com uma equipa internacional que procura todos os sinais do avião da Malaysian Airlines.

O Boeing 777 desapareceu na madrugada de 8 de março com 239 pessoas a bordo quando efetuava o voo MH370 entre Kuala Lumpur e Pequim.

A segunda missão do submarino Bluefin-21 nas operações de busca do avião da Malaysian Airlines foi abortada devido a “problemas técnicos”.

Na terça-feira, o submersível regressou automáticamente à superfície após ter ultrapassado a profundidade operacional máxima de 4 500 metros.

A operação de busca em curso é a mais cara e complexa da história da aviação.

“Não vamos abrandar as buscas. Foi o que prometi às famílias dos passageiros e vamos continuar. Mas, à medida que avançamos poderá acontecer que alguns países queiram abrandar. Há outros países que se ofereceram e temos que gerir essa situação”, disse Hishammuddin Hussein, ministro dos Transportes da Malásia.

As buscas no oceano Índico continuam com uma vasta equipa internacional que, com recurso a navios e aviões, procura todos os sinais do avião da Malaysia Airlines.

O Boeing 777 desapareceu na madrugada de 8 de março com 239 pessoas a bordo quando fazia a ligação entre Kuala Lumpur e Pequim.