Última hora

Última hora

Espanha: Real Madrid vence (2-1) Barcelona e conquista Taça do Rei

Em leitura:

Espanha: Real Madrid vence (2-1) Barcelona e conquista Taça do Rei

Tamanho do texto Aa Aa

Dia de Taças nacionais na Europa. Em Espanha, jogou-se mesmo a final e foi do Real Madrid a festa. Com Cristiano Ronaldo lesionado, mas a vibrar na bancada, os “merengues” venceram o Barcelona, de Messi e Neymar, por 2-1, e conquistaram a Taça do Rei, em Valência.

O Barcelona jogava uma importante cartada na época, mas falhou. Já afastado na Liga dos Campeões e a quatro pontos do líder Atlético de Madrid, com cinco jornadas por cumprir no campeonato, a “Copa” do Rei serviria para atenuar um pouco a má temporada que os catalães estão a realizar.

Messi e Neymar voltaram a estar em noite de pouco acerto coletivo e Carlo Ancelotti, o treinador dos madridistas, agradeceu. O italiano conquistou o primeiro troféu desde que no verão passado deixou o Paris Saint-Germain e sucedeu a José Mourinho no banco do Real Madrid.

O Real Madrid entrou melhor na partida e foi sem surpresa que o ex-benfiquista Angel di Maria abriu o marcadopr logo aos 11’. Os “merengues” controlaram bem o jogo até ao intervalo. Mas na segunda parte, os catalães equilibraram as coisas e até passaram a ter mais bola.

Foi, no entanto, numa falha de marcação de Pepe, na sequência de um canto da esquerda, que o central Marc Bartra cabeceou sem hipóteses para Iker Casillas e empatou a final, aos 68’.

O mesmo Bartar, porém, não teve pernas para acompanhar a “cavalgada” do galês Gareth Bale, que, aos 87’, assinou o 2-1. Um golo que valeu ao Real Madrid a conquista da 19.a “Copa del Rey” da história do clube – O Barcelona é o recordista da prova, com 26 títulos.

Mónaco cai nas “meias” e Benfica vence FC Porto
Em França, o Mónaco, de João Moutinho e Ricardo Carvalho, ambos titulares, foi afastado da final, ao perder nas “meias”, por 3-1, após prolongamento, na visita ao Guingamp, que assim vai medir forças na final com o Rennes, de Nelson Oliveira.

O Benfica, a jogar boa parte do jogo com 10 jogadores, conseguiu, por sua vez, a reviravolta da eliminatória a duas mãos da meia-final da Taça de Portugal, ao vencer o FC Porto, por 3-1. As águias marcaram primeiro, por Salvio, e empataram a meia-final (o FC Porto havia ganho 1-0, em casa). Siqueira foi expulso aos 28’ e tudo parecia complicar-se para a equipa de Jorge Jesus em pleno Estádio da Luz.

Foi já na segunda, porém, que Varela empatou o jogo na Luz e recolocou o FC Porto em vantagem na meia-final. O Benfica tinha agora de marcar mais dois golos e o jogo parecia estar sentenciado. Puro engano. Enzo Perez fez o 2-1, de grande penalidade, e André Gomes tornou-se no herói encarnado, aos 80’. O português, um dos dois do Benfica a entrar em campo no jogo desta quarta-feira, marcou o 3-1 e validou o bilhete do Benfica para a final do Jamor, onde vai defrontar o Rio Ave, que venceu em casa o Sporting de Braga, por 2-0.

Na Alemanha, sem portugueses envolvidos, mas com o brasileiro Dante no onze e Rafinha a entrar aos 81’, o Bayern de Munique apurou-se para a final ao golear em casa, na meia-final, o Kaiserslautern, da segunda divisão, por 5-1. O bávaros reeditam assim, a 17 de maio, no Estádio Olímpico de Berlim, a final da época passada diante do Borussia de Dortmund. Os dois clubes são, aliás, os dois últimos vencedores da “DFB Pokal”: o Bayern venceu-a há um ano, diante do Estugarda, e o emblema de Dortmund ganhou-a em 2011/12 exatamente contra os bávaros.