Última hora

Última hora

O sexismo na música pop: Jason Derulo no banco dos réus

Em leitura:

O sexismo na música pop: Jason Derulo no banco dos réus

Tamanho do texto Aa Aa

São várias as vozes críticas que têm alertado para os estereótipos femininos promovidos nas letras e nos vídeos da música pop. O último alvo é Jason Derulo.

Seis meses depois do lançamento do álbum “Talk Dirty”, o cantor norte-americano recusa as acusações de sexismo e misoginia.

“Na minha consciência, tento estar atento para não ofender ninguém. Tento fazer o que tenho a fazer e sei que vai haver uma reação por isso não me preocupo muito.Há pessoas que dizem que trato as mulheres como objetos e eu nem sei o que isso quer dizer. Quando escrevo música não estou a pensar nisso. Tento escrever uma canção divertida. As pessoas levam as coisas demasiado a sério”, alega o cantor.

Na lista dos artistas cujos vídeos ou letras foram considerados misóginos constam nomes célebres como Robin Thicke, Beyonce/Jay-Z e Pitbull.

A questão do sexismo na música pop é cada vez tema de debate. Recentemente, a cantora britânica Lilly Allen fez uma canção sobre a imagem simplista das mulheres veiculada pela indústria da música.