Última hora

Última hora

Ucrânia: grupos pró-russos não reconhecem acordo de Genebra

Em leitura:

Ucrânia: grupos pró-russos não reconhecem acordo de Genebra

Tamanho do texto Aa Aa

O acordo alcançado em Genebra é uma meia a vitória para a Ucrânia

O documento prevê o desarmamento de grupos armados ilegais e a evacuação dos edifícios ocupados, mas sobre a Crimeia nem uma palavra.

O primeiro-ministro ucraniano, Arseny Yatsenyuk, garante que a questão não foi esquecida e deixa um recado ao chefe de Estado russo:

“A Crimeia faz parte do território ucraniano. As propriedades dos habitantes de Donestsk, Lviv, Ternopil e Luhansk foram roubadas. Quero dizer a Vladimir Putin que a Crimeia é nossa, o mar é nosso e o território é nosso.”

O documento foi rubricado na véspera por representantes da Ucrânia, Rússia, União Europeia e dos Estados Unidos.

Os grupos pró-russos dizem ter sido excluídos e impõe uma condição para entregar as armas: que os líderes políticos, em Kiev, abandonem o poder que consideram ter sido usurpado.

“Slaviansk está cercada por todos os lados. Os militares estão aqui e nós não pretendemos sair. Queremos ficar, queremos fazer parte da Federação russa e queremos um referendo” refere um habitante de Slaviansk.

Um referendo que vários grupos pró-russos querem realizar no leste da Ucrânia a 11 de maio. O objetivo é seguir o caminho da Crimeia.