Última hora

Última hora

Zhirinovsky igual a Zhirinovsky

Em leitura:

Zhirinovsky igual a Zhirinovsky

Tamanho do texto Aa Aa

Desta vez superou-se a si próprio. Vladimir Zhirinovsky, o vice-presidente do Parlamento russo, passou das marcas e, numa conferência de imprensa, insultou os jornalistas.

Chegou mesmo ao contacto físico.

Começou pela teologia:

“Cristo ressuscitou. Vá e beije-a, abrace-a”.

Mandou um, depois outro e ainda outro.

As atitudes insólitas de Zhirinovsky não são uma novidade. Já aconselhou Obama a divorciar-se, porque o lider de uma super potência – na sua original opinião- não deve ser casado. Há sempre o risco de a mulher interferir nas decisões políticas.

No Quirguistão foi declarado persona non grata. O Ministério dos Negócios Estrangeiros do Tajiquistão, preferiu mandar uma nota de protesto a Moscovo.

E como recorda o jornalista. Dmitry Gornostaev, já defendeu o o murro e o pontapé, como argumentos parlamentares:

“Muitas pessoas já se acostumaram ao seu comportamento bizarro. Mas quando ele apelou abertamente à violência dentro das paredes do Parlamento russo, todos os jornalistas da agência Rússia Today e colegas de outros meios ficaram indignados, Exigimos que as ações do Zhirinovsky tivessem uma respostas judicial”.

E veja-se como ele terminou o seu mais recente happening:

“Precisamos de pessoas saudáveis. A grávida não deve vir trabalhar. Deve ficar em casa e cuidar do bébé. Isto é claro. E evitar amigas lésbicas. Saiam daqui, suas lésbicas sangrentas”, disse ele.

Populista, nacionalista, liberal, de extrema-direita. Isto é Zhirinovsky no seu pior.