Última hora

Última hora

Cinema: Túlipa de ouro para "Cegueira"

Em leitura:

Cinema: Túlipa de ouro para "Cegueira"

Tamanho do texto Aa Aa

Chegou ao fim a 13a edição do Festival Internacional de Cinema de Istambul. Durante 15 dias o cinema esteve no centro das atenções.

Presidido pelo realizador iraniano Asghar Farhadi, o júri atribuiu a Túlipa Dourada ao realizador norueguês Eskil Vogt, pelo filme “Cegueira”.

“Cegueira” gira em torno de uma mulher que se tornou cega e o processo de reconstrução da sua vida.

É a primeira longa-metragem do realizador. “No início tínhamos apenas a ideia de que a cegueira seria um tema excitante em que podíamos fazer inúmeras coisas no cinema. Podemos brincar, foi quase uma ideia a brincar e claro conheci pessoas que perderam a visão. Fiz muita pesquisa e, naturalmente, a tragédia humana também fez parte da história”, declarou Eskil Vogt.

Como melhor filme turco em competição, a película “Não sou ele”, de Tayfun Pirselimoğlu, também foi galardoado.

O filme aborda a história de um homem de meia-idade que conhece uma mulher, cujo marido está numa prisão. Aos poucos, o homem começa a assumir a identidade do marido prisioneiro.

O filme também ganhou os prémios de melhor música e adaptação.