Última hora

Última hora

Nepal: Funerais de guias em cenário de revolta

Em leitura:

Nepal: Funerais de guias em cenário de revolta

Tamanho do texto Aa Aa

Realizaram-se esta segunda-feira em Katmandu as cerimónias fúnebres de oito dos treze guias nepaleses mortos por uma avalanche ocorrida na sexta-feira no Monte Evereste, nos Himalaias.

Entretanto, os guias nepaleses ameaçaram suspender os seus préstimos aos alpinistas como protesto contra as baixas indemnizações oferecidas às famílias e exigem melhores seguros quando estão em trabalho, ou hospitalizados por acidente.

Atualmente esse seguro é equivalente a 10 mil dólares, mas os guias exigem que seja 20 mil. A sua revolta aponta ainda para os 400 dólares que o governo adiantou para pagar os funerais, o que consideram um insulto.

Os homens que morreram pertenciam a um grupo que transportava equipamentos para expedições no Evereste, onde nesta altura do ano se inicia a época alta de escalada.

Este é considerado o acidente mais mortal da história do montanhismo moderno na mais alta montanha do mundo. Até agora, o mais mortífero acidente no Evereste tinha sido em 1996, quando oito pessoas perderam a vida numa expedição.