Última hora

Última hora

Massacre no Sudão do Sul

Em leitura:

Massacre no Sudão do Sul

Tamanho do texto Aa Aa

Centenas de homens, mulheres e crianças massacrados por rebeldes no Sudão do Sul, a denúncia é avançada pela missão das Nações Unidas

Muitos civis foram mortos quando procuravam refúgio em mesquitas, igrejas e hospitais. A ONU garante que os rebeldes procuraram o refúgio de civis e mataram centenas depois de determinarem a etnia das pessoas.

“A missão condena com veemência estes assassínios seletivos, condena também o recurso à Radio Bentiu FM por alguns indivíduos associados à oposição para emitirem discursos de ódio.
Entre 15 e 17 de abril, a missão resgatou centenas de civis que estavam em perigo em diversos locais como Bantiu ou Rubkona, onde eles tinham procurado proteção”, declarou o porta-voz do Secretário Geral das Nações Unidas, Stéphane Dujarric.

A violência produziu-se na sequência da conquista, por parte dos rebeldes, da capital petrolífera do país, Bentiu.

Mais de um 1 milhão de pessoas fugiram das suas casas à procura de abrigo depois do início da guerra entre as tropas leais ao presidente Salva Kiir e os partidários do seu demitido vice-presidente Riek Machar.