Última hora

Última hora

Nepal: Guias recusam voltar a subir o Evereste este ano

Em leitura:

Nepal: Guias recusam voltar a subir o Evereste este ano

Tamanho do texto Aa Aa

Está em risco a temporada de alpinismo no Evereste, umas das principais fontes de rendimento do governo do Nepal. Tudo porque os “sherpas”, o povo que habita nos Himalaias e que exerce quase em exclusivo a função de guia nas expedições ao Evereste, se recusam a voltar a subir os mais de 8 mil metros do monte depois da trágica avalanche de sexta-feira que matou dezasseis colegas e compatriotas.

A decisão dos “sherpas” foi tomada depois de o governo do Nepal ter recusado melhorar as remunerações e os seguros dos guias e assistentes das expedições, os quais auferem no máximo cerca de cinco mil euros por ano por ajudar os alpinistas a subir o monte e a regressarem a salvo da aventura. O governo nepalês apenas terá acordado a criação de um fundo de garantia para os guias, o que não satisfez os “sherpas.”

Apesar da recusa anunciada, o governo nepalês ainda acredita conseguir negociar a inversão da decisão dos guias sob pena de sofrer um enorme prejuízo com o cancelamento da atual temporada de alpinismo no Evereste.

Com três corpos ainda por localizar, realizaram-se segunda-feira, em Katmandu, os funerais de 13 dos 16 guias que morreram na semana passada, numa expedição de preparação do terreno da qual apenas voltaram com vida nove pessoas.