Última hora

Última hora

Ucrânia: Tensão permanece na visita de Joe Biden a Kiev

Em leitura:

Ucrânia: Tensão permanece na visita de Joe Biden a Kiev

Tamanho do texto Aa Aa

Milícias pró-russas continuam a dominar edifícios administrativos regionais na Ucrânia. Nas últimas duas semanas, mais de uma dúzia de estruturas governamentais, no leste do país, foram tomadas por forças pró-Rússia, que substituem a bandeira ucraniana pela da sua região ou pela da Rússia.

Em Luhansk, cerca de duas mil pessoas, manifestaram-se, esta segunda-feira. Exigem um referendo sobre a federalização do país e a adoção de laços mais estreitos com a Rússia.

A tensão entre Kiev e Moscovo continua, com os americanos a ameaçarem com a possibilidade de lançarem sanções diretas contra o Presidente russo, Vladimir Putin.

Joe Biden está em Kiev. Uma visita de dois dias na qual o vice-presidente dos Estados Unidos vai encontrar-se com o Presidente e Primeiro-ministro, interinos, da Ucrânia. A visita começa no dia em que o ministro russo dos negócios estrangeiros acusou a Ucrânia de não cumprir o acordo estabelecido em Genebra:

“O acordo de Genebra não está apenas a não ser implementado, como estão a ser tomadas medidas – principalmente por aqueles que tomaram o poder em Kiev – que são violações grosseiras dos acordos alcançados em Genebra. As autoridades em Kiev não estão a fazer nada, não levantam um dedo para eliminar as questões que estão na base da profunda crise que existe hoje na Ucrânia”, afirmou Sergey Lavrov.

No último domingo, um ataque contra militantes pró-Rússia, na cidade de Slaviansk, no leste da Ucrânia, fez pelo menos três mortos. Russos e ucranianos trocam acusações sobre a autoria do ataque.