Última hora

Última hora

Turquia apresenta condolências pelo massacre de arménios em 1915

Em leitura:

Turquia apresenta condolências pelo massacre de arménios em 1915

Tamanho do texto Aa Aa

No Dia da Criança, na Turquia, o primeiro-ministro, Recep Tayyip Erdogan apresentou as condolências do país “aos netos dos arménios mortos em 1915”.

É a primeira vez que um governo turco aborda aberta e oficialmente, as deportações e massacres cometidos, entre 1915 e 1917, pelo então Império Otomano.

O dia 24 de abril de 1915 assinala o início das perseguições. A Turquia admite que meio milhão de arménios tenha morrido de fome ou em combate, durante a I Grande Guerra. Mas recusa o termo de genocídio usado pela Arménia, que fala num milhão e meio de mortos.

Para os turcos, as condolências agora apresentadas por Ancara são positivas. Um cidadão diz: “Penso que é positivo. Houve muitos erros cometidos pela Turquia, ao longo da História. É bom admitir que cometemos erros e aceitá-los. Para o povo turco – incluindo todas as minorias – é muito bom viver em unidade.”

Na Arménia, o dia 24 de abril é de recolhimento e memória. Mas as autoridades já reagiram à declaração do governo turco: dizer que “partilha a dor” e que as mortes foram “desumanas” não chega: é preciso que Ancara reconheça o genocídio e ofereça compensações.