Última hora

Última hora

Bangladesh: Tragédia do Rana Plaza foi há um ano

Em leitura:

Bangladesh: Tragédia do Rana Plaza foi há um ano

Tamanho do texto Aa Aa

No Bangladesh foi realizada uma manifestação junto aos escombros do Rana Plaza, o edifício que ruiu há exatamente um ano e que albergava várias unidades fabris de confeção de vestuário, para marcas ocidentais.

No dia 22 familiares e vítimas do desmoronamento, considerado o pior acidente industrial do Bangladesh, receberam as primeiras indemnizações.
A tragédia fez mais de mil mortos e 2000 feridos.

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) criou um fundo para compensar cerca de 3 000 pessoas, sobreviventes e familiares das vítimas mortais, atribuindo uma verba individual equivalente a 464 euros.

Até hoje os retalhistas ocidentais comprometeram-se com uma verba de cerca de 10,8 milhões de euros para o fundo proposto pela OIT, que ronda os 29 milhões de euros.

“Foi-nos enviado dinheiro. Primeiro recebemos cerca de 193 dólares e depois mais 644. Foi tudo o que recebemos”, disse a irmã de uma vítima.

“Os bens do dono do edifício deviam ser confiscados. Os bens dos donos das roupas armazenadas no edifício também deviam ser confiscados e o dinheiro ser usado para indemnizar as famílias dos trabalhadores mortos, feridos, estropiados e dados como desaparecidos”, sublinhou uma dirigente sindical.

O edifício Rana Plaza era um complexo industrial de nove andares que albergava cinco fábricas e empregava mais de 3.500 operários têxteis, alguns dos quais a receber menos de 40 dólares por mês.

O acidente chamou a atenção para a ausência de condições de segurança nas 4 500 fábricas de vestuário existentes no Bangladesh.