Última hora

Última hora

"Ice Poison": Como captar a realidade birmanesa?

Em leitura:

"Ice Poison": Como captar a realidade birmanesa?

Tamanho do texto Aa Aa

“Ice Poison” é uma das 87 produções independentes a ser exibida em Nova Iorque, depois de ter passado pela secção Panorama do Festival de Berlim. A estória versa sobre um agricultor birmanês que se vê envolvido numa rede de venda de metanfetaminas.

O realizador, Midi Z, revela que houve inúmeras limitações: “para além do orçamento e do elenco, não é possível mostrar publicamente o filme, porque a rodagem não foi autorizada. Como filmar quase sem orçamento e só com câmara oculta? A solução passou por conseguir ir contornando todos os obstáculos – afinal, a arte é isso.”

A estreia do filme em Tribeca contou com um espetador surpresa e de peso: o multi-premiado realizador Ang Lee. “Eles tinham muito pouco dinheiro, uma pequena câmara digital e 10 dias para filmar. Mas o resultado é o mesmo quando a estória vem do coração. Fazemos todos parte da mesma família. Tenho todo o prazer em apoiar filmes como este. Foi assim que eu comecei”, declara Ang Lee.

Midi Z, que vive agora em Taiwan, regressou ao seu país natal, Myanmar ou Birmânia, para filmar um retrato íntimo de personagens que tentam inapelavelmente escapar à miséria que as rodeia.