Última hora

Última hora

Turquia: Aprofunda-se confronto entre poderes político e judicial

Em leitura:

Turquia: Aprofunda-se confronto entre poderes político e judicial

Tamanho do texto Aa Aa

O confronto entre os poderes político e judicial aprofunda-se na Turquia. O presidente do Tribunal Constitucional enfrentou o primeiro-ministro durante o aniversário dos 52 anos da mais alta instância jurídica do país. Hasim Kiliç rejeitou as criticas antes proferidas por Reçep Tahiip Erdogan e contra-atacou.

“A justiça não deve ser um local para armar armadilhas contra a vontade do povo. A justiça foi recentemente confrontada com a pesada acusação de ser um Estado paralelo e um gangue. É um impossível a justiça manter-se de pé enquanto é amassada por estas alegações”, declarou Haşim Kılıç.

Erdogan saiu da sala e falhou mesmo uma receção. Foi o ministro da justiça que respondeu ao discurso do presidente do constitucional.

“O tribunal constitucional é uma instituição judicial e o seu presidente é um membro da justiça. Mas a noção legal do discurso foi fraca, estava cheio de polémicas políticas, do princípio ao fim”, reagiu Bekir Bozdag.

Recentemente, o constitucional anulou a ordem do executivo de proibir uma rede social, depois da divulgação de inúmeros registos sonoros comprometedores para o governo e na sequência do saneamento de juízes, procuradores e polícias em todo o país.