Última hora

Última hora

Ucrânia: Guerra de palavras entre EUA e Rússia

Em leitura:

Ucrânia: Guerra de palavras entre EUA e Rússia

Tamanho do texto Aa Aa

Está aberta a guerra de palavras e acusações entre os Estados Unidos da América e a Rússia.

O secretário de estado norte-americano acusou a Rússia de desestabilizar a região e minar as eleições da Ucrânia, planeadas para maio.

John Kerry afirmou que se Moscovo não recuar, serão impostas mais sanções. “A janela para mudar o rumo está a fechar-se. O presidente Putin e a Rússia enfrentam uma escolha: se a Rússia escolher o caminho de acalmia, a comunidade internacional, todos nós, damos-lhe as boas-vindas; se a Rússia não o fizer, o mundo vai certificar-se de que os custos para a Rússia só vão crescer”, assegura.

Horas antes, o ministro russo dos negócios estrangeiros, Sergei Lavrov, afirmou que cabe aos Estados Unidos influenciar o governo de Kiev de modo a que respeite os acordos internacionais assinados há uma semana.

“Estou convencido de que os nossos colegas norte-americanos podem e devem usar toda a sua influência para forçar as atuais autoridades de Kiev não apenas para perceber, mas para assumir a sua responsabilidade pelo que está a acontecer”, afirma o chefe da diplomacia russa.

Na quinta-feira a Rússia ordenou novos exercícios militares junto à fronteira com a Ucrânia, uma ação condenada pelos Estados Unidos da América.