Última hora

Última hora

Eleições no Iraque: Recolher obrigatório em dia de reflexão

Em leitura:

Eleições no Iraque: Recolher obrigatório em dia de reflexão

Tamanho do texto Aa Aa

Na capital do Iraque a tensão é visível na véspera das eleições legislativas: Bagdade está sujeita a enormes medidas de segurança, com controlos a cada esquina, em cada bairro.

A violência sectária tem aumentado: só em março 180 civis foram mortos na cidade e as ameaças de novos ataques repetem-se, sobretudo contra a população sunita. Mas muitos moradores de Bagdade parecem determinados. Um morador entrevistado pela euronews garante que “quaisquer que sejam as circunstâncias de segurança, vamos votar contra a vontade dos terroristas e contra o governo corrupto . O povo iraquiano decidiu mudar o poder, e se Deus quiser isso vai acontecer nas eleições.

O primeiro-ministro xiita, Nuri al-Maliki, que concorre a um terceiro mandato, é dado como favorito, apesar de todas as críticas: os iraquianos dizem-se cansados do desemprego, da corrupção, da falta de serviços públicos básicos e, sobretudo, da falta de segurança que há muito se vive no país. A oposição está completamente dividida.

O enviado da euronews ao Iraque explica que “as ruas de Bagdade estão quase vazias, o tráfego é muito menos intenso. A maioria das lojas está fechada em dia de reflexão. O recolher é obrigatório durante a noite, a poucas horas das eleições legislativas.