Última hora

Última hora

Quatro baldes de água fria apagam inferno de Munique

Em leitura:

Quatro baldes de água fria apagam inferno de Munique

Tamanho do texto Aa Aa

Pela boca morre o peixe. Karl-Heinz Rummenigge tinha prometido um inferno para o Real Madrid em Munique mas foi o Bayern que viu os seus piores pesadelos tornarem-se realidade.

Os merengues vulgarizaram a equipa alemã com uma goleada por 4-0 e garantiram um lugar na final da Liga dos Campeões dia 24 de maio no Estádio da Luz.

O inferno bávaro não durou mais que um quarto de hora e foi apagado com um balde de água fria de Sergio Ramos. O defesa espanhol aproveitou a debilidade defensiva do Bayern nas bolas paradas a abriu o ativo de cabeça.

Quatro minutos depois repetiu a gracinha. Se ainda existiam dúvidas relativamente ao desfecho da meia-final, dissiparam-se nesse momento.

Como é habitual, era a equipa de Pep Guardiola a dominar a posse de bola mas quem dava espetáculo era o Real. Ainda antes do descanso, Cristiano Ronaldo colocou mais uma vez o seu nome nos livros de história.

O atacante português aproveitou da melhor forma uma assistência de Gareth Bale para se tornar no primeiro futebolista a marcar por 15 vezes numa temporada na Liga dos Campeões. Tudo isto em apenas 10 jogos.

No entanto, Ronaldo não se quis ficar por aqui e aumentou o seu pecúlio para 16 ao cair do pano na marcação de um livre direto, no único momento digno de registo no segundo tempo.