Última hora

Última hora

UE anunciou lista de cidadãos russos aos quais vai aplicar sanções

Em leitura:

UE anunciou lista de cidadãos russos aos quais vai aplicar sanções

Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia publicou esta terça-feira uma lista de 15 cidadãos russos aos quais decidiu aplicar sanções pela situação na Ucrânia. Estas penalizações consistem no congelamento dos seus ativos e na proibição de entrada nos territórios dos países-membros da comunidade europeia.

Um dos nomes é o do vice-primeiro ministro Dmitry Kozak, um homem de confiança de Putin, desde que trabalharam juntos no governo de São Petersburgo nos anos ’90.

Desta lista constam também o general Valery Gerassimov, Comandante do Estado-Maior General das Forças Armadas da Federação da Rússia, Primeiro Vice-Ministro da Defesa da Federação da Rússia e responsável pelo envio maciço de tropas russas para a fronteira com a Ucrânia, Liudmila Shvietsova, a vice-presidente da Duma de Estado, Oleg Belaventsev, o representante permanente do presidente na Crimeia, e Igor Sergun, o chefe da agência de espionagem militar do país.

A lista da União Europeia surge um dia depois de ter sido anunciada a lista americana. O politólogo norte-americano Paul Saunders considera que as novas medidas e os alvos escolhidos estão longe de corresponder às expetativas criadas pelas declarações dos últimos dias:
“As sanções são demasiado pessoais, quase como uma provocação que só serve a irritar os russos, sem serem de facto suficientemente fortes para os persuadir a alterar a conduta. A combinação destes dois aspetos parece-me até propiciar uma escalada do lado russo, em vez de conseguir o cumprimento das exigências dos Estados Unidos.”

A Rússia já criticou as sanções europeias, acusando a União Europeia de estar às ordens de Washington.
“Em vez de forçar Kiev a sentar-se à mesa das negociações com o sudeste da Ucrânia para encontrar uma futura estrutura para o país, os nossos parceiros seguem a linha de Washington com gestos de inimizade contra a Rússia”, afrimou o ministro dos negócios estrangeiros Sergiei Lavrov.