Última hora

Última hora

Holanda fora da zona euro: o escândalo que abala o país

Em leitura:

Holanda fora da zona euro: o escândalo que abala o país

Tamanho do texto Aa Aa

É o escândalo que está a abalar a Holanda: o primeiro-ministro Mark Rutte terá ameaçado seriamente sair da zona euro, em 2012. Quem o diz é o presidente do conselho europeu, Herman Van Rompuy, em entrevista ao jornal Volksrant”.

O primeiro-ministro já publicou uma carta, na qual não nega a ameaça, mas garante nunca ter feito planos reais para sair da zona euro.

A extrema-direita eurocética aproveitou imediatamente a ocasião.

“Fiquei agradavelmente surpreendido”, congratula-se o líder do Partido da Liberdade, Geert Wilders, que acrescenta: “Lembro-me de Mark Rutte ter dito ao meu partido que a simples ideia de sair da zona euro era uma loucura! Agora, pedi um debate de urgência no parlamento holandês. Espero que os outros partidos me apoiem e que Mark Rutte possa explicar o que é que realmente disse.”

O parlamento, atualmente de férias, já fez, entretanto, saber que também quer ouvir as explicações do primeiro-ministro.

A menos de um mês das eleições europeias, o escândalo não deverá, contudo, provocar grandes alterações nas intenções de voto, como explica o analista Chris Aalberts:

“Os eleitores de Geert Wilders não se incomodam com o que Mark Rutte pensa ou faz. Sabem que, no final, ele acabará por alcançar certos compromissos – e são esses compromissos que esses eleitores rejeitam”.

Olaf Bruns, enviado da euronews a Haia, explica: “Vários partidos da oposição criticaram duramente o primeiro-ministro. Acusam-no de – por ter medo dos eurocéticos, como Wilders – acabar por adotar as mesmas posições.”