Última hora

Em leitura:

Bloodhound: uns supersónicos 1600Km/h


focus

Bloodhound: uns supersónicos 1600Km/h

O carro mais rápido do mundo está a ser construído, peça por peça, nesta oficina britânica e vai chegar aos 1600km por hora.

É o denominado Bloodhound SSC e atrás do volante senta-se Andy Green, piloto militar e titular do recorde mundial de velocidade terrestre. O piloto abriu a escotilha, pela primeira vez, para nos mostrar o lugar do condutor: “este é o cockpit do carro supersónico Bloodhound. É o meu escritório a cerca de 1600 Km por hora. Tem um volante impresso a 3D em titânio, para combinar com as minhas mãos. Temos três ecrãs de cristal líquido. E os dois instrumentos de backup que a Rolex produziu, o velocímetro de backup, o relógio e o cronómetro. A precisão destes instrumentos é essencial para o que estamos a fazer.”

O protótipo é idêntico ao carro final que estará concluído no próximo ano.

Mark Chapman, é o Engenheiro responsável pelo Bloodhound SSC e guia-nos através da estrutura: “esta é a parte da frente do carro, aqui é onde as rodas se fixam, a suspensão dianteira. Tudo em fibra de carbono, este é o escritório do Andy. Existem três motores no carro, um motor a jato, um foguetão e um motor automóvel. Existe uma estrutura de aço, porque é muito dura e muito, muito forte. E, finalmente, uma peça super forte de alumínio, com uma maquinaria muito complicada, mas muito bonita.”

  • Bloodhound SSC

    The team

  • Andy Green

  • Richard Noble and Andy Green

  • Richard Noble

  • Bloodhound SSC chasis

  • The cockpit

O carro é o sonho de um engenheiro e o sonho da equipa é inspirar jovens engenheiros.

Jeremy Wilks, Euronews: “uma das coisas mais notáveis ​​neste projeto é que todos os dados, todos os projetos de como o carro foi construído e como vai ser conduzido, estão a ser partilhados com o universo on-line, gratuitamente.”

A equipa do Bloodhound também visita centenas de escolas todos os anos. É uma visão herdada do ex-detentor do recorde de velocidade terrestre, Richard Noble.

Richard Noble, é também o diretor do projeto Bloodhound SSC e adianta: “a Grã-Bretanha precisa 100 mil engenheiros por ano e o sistema só está a formar 30 mil, por isso a situação é grave. E o problema remete-se à escola primária, à necessidade de entusiasmar as crianças em tenra idade.”

Um carro com 135 mil cavalos que pode andar mais rápido do que um avião de caça é, definitivamente, algo que chama a atenção.

O piloto Andy Green está super entusiasmado:“agora começo a trabalhar com a melhor equipa da história com recordes de velocidade terrestre, engenheiros de classe mundial que resolvem problemas que ninguém resolveu antes. No próximo ano e no ano seguinte, vamos começar a testar e a desenvolver o carro. Vou conduzi-lo e será a altura da entrega, por parte da equipa de testes. Ao mesmo tempo vamos transmitir e partilhar a aventura em direto, para uma audiência global. Temos a oportunidade de inspirar a próxima geração.”

No espaço de um ano o Bloodhound SSC deve estar pronto para ir para a África do Sul e para começar a perseguir o objetivo dos 1600km/h.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

focus

Astana recebe 12ª edição do Eurasian Media Forum