Última hora

Última hora

Iraque: luta contra a violência é desafio do próximo governo

Em leitura:

Iraque: luta contra a violência é desafio do próximo governo

Tamanho do texto Aa Aa

Apesar do espetro da violência, cerca de 60 por cento dos eleitores iraquianos foram votar nas eleições legislativas desta quarta-feira. Os primeiros resultados deverão ser conhecidos em meados de maio, mas a formação de um governo poderá levar meses, à imagem das legislativas de 2010.

O escrutínio foi marcado por vários ataques que resultaram em 14 mortos, incluindo dois membros da comissão eleitoral. Ainda assim, um soldado iraquiano admitia que, nos últimos dez anos, os militares ganharam uma experiência considerável, melhor do que a de outros exércitos nos países vizinhos, acrescentando que o terrorismo não os vai vencer.

Dados divulgados esta quinta-feira revelam que abril foi um dos meses mais sangrentos desde 2008, com mais de mil pessoas mortas em ataques, segundo o Governo iraquiano, 750 de acordo com a ONU. Desde o início do ano, a vaga de violência resultou em três mil mortos.

“Acabado de sair de uma guerra, o exército iraquiano entra noutra. O maior desafio são os bombistas suicidas porque não se sabe quando nem onde vão atacar. E rara é a semana em que não há um atentado suicida que não mate dezenas de pessoas”, descreve o correspondente da euronews em Bagdad, Mohammed Shaikhibrahim.