Última hora

Última hora

Irlanda do Norte: Polícia prolonga detenção de Gerry Adams

Em leitura:

Irlanda do Norte: Polícia prolonga detenção de Gerry Adams

Tamanho do texto Aa Aa

Gerry Adams, o líder histórico do Sinn Féin, vai ficar mais dois dias em detenção para interrogatório, a pedido da polícia da Irlanda do Norte. Os detetives querem mais tempo para ouvir o dirigente nacionalista sobre o rapto e a morte de uma mulher por paramilitares do IRA, em 1972.

Este foi um dos casos mais negros dos 30 anos de violência entre católicos e protestantes na Irlanda do Norte. McConville foi sequestrada em frente dos filhos porque era suspeita de ser informadora da polícia britânica.

Em 1999, o IRA admitiu que ela tinha sido executada e enterrada em segredo. O corpo foi recuperado em 2003, numa praia de County Louth, na República da Irlanda. O inquérito foi reaberto em março e abala a Irlanda do Norte 16 anos depois dos acordos de paz.

Gerry Adams apresentou-se voluntariamente na quarta-feira para prestar declarações, negando qualquer conhecimento ou participação no sequestro de Jean McConville. O Sinn Féin denunciou motivações políticas na detenção, a algumas semanas de eleições locais e europeias.