Última hora

Última hora

Primeiro de Maio contra a austeridade na Europa

Em leitura:

Primeiro de Maio contra a austeridade na Europa

Tamanho do texto Aa Aa

O Dia do Trabalhador foi, como manda a tradição, dia de protestos antigovernamentais em Portugal.

A CGTP liderou a manifestação em Lisboa e promete novas mobilizações em maio e junho. Poucos dias depois dos 40 anos do 25 de Abril, denuncia-se a austeridade e um retrocesso nas condições de vida.

O cenário foi semelhante em 70 cidades espanholas. Feito marcante, pela primeira vez os líderes dos dois principais sindicatos espanhóis – Comisiones Obreras e UGT- desfilaram juntos na cidade de Bilbao, para pedir ao governo que mude as políticas económicas e ponha fim à austeridade.

Em França, os principais sindicatos manifestaram-se em Paris contra o plano de ajustamento apresentado pelo governo socialista, que prevê nomeadamente o congelamento de salários e cortes na função pública.

Jean-Baptiste Reddé, figura recorrente das manifestações parisienses, diz que “este governo não é de esquerda. Votámos Hollande e fomos traídos. Queremos uma verdadeira política social”.

A manifestação de Paris contou com 65.000 pessoas. Os sindicatos dizem que 210 mil franceses saíram à rua em 300 cidades.