Última hora

Última hora

Afeganistão: 700 famílias sem casa depois do desabamento de terras

Em leitura:

Afeganistão: 700 famílias sem casa depois do desabamento de terras

Tamanho do texto Aa Aa

As imagens aéreas dão conta da dimensão da tragédia na remota província do Badakhshan, no Afeganistão. Uma parte da montanha desabou, enterrando uma aldeia inteira e com ela os seus habitantes. Três dias depois do fatal desabamento de terras, há ainda quem procure sobreviventes debaixo dos 50 metros de lama que cobrem as 300 casas de Aab Bareek.

O número de mortos pode nunca chegar a vir a ser totalmente conhecido, mas as autoridades afegãs e a missão da ONU no país calculam entre 500 a 2700. Os corpos de 250 pessoas foram já identificados.

Entretanto, o Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas começou a distribuir comida aos sobreviventes. São cerca de 700 famílias que se instalaram nas tendas cedidas pelas organizações humanitárias, mas há quem alerte para o perigo da colina voltar a ceder. O governo evocou a possibilidade de construir casas para os que ficaram sem lar.

No domingo, o executivo qualificou este local como “uma vala comum” e colocou um ponto final às operações de buscas. Mas centenas de pessoas continuam a escavar a terra à procura dos familiares.