Última hora

Última hora

Afeganistão: Centenas de desalojados dizem não ter o que comer

Em leitura:

Afeganistão: Centenas de desalojados dizem não ter o que comer

Tamanho do texto Aa Aa

Depois do deslizamento de terras, da passada sexta-feira, no Afeganistão, centenas de pessoas debatem-se por comida e abrigo.

Um comboio de ajuda humanitária chegou, esta segunda-feira, a Abi Barik, mas muitos desalojados dizem não ter recebido qualquer alimento.

As autoridades já interromperam as buscas, o governo afegão estima em mais de 2 mil o número de desaparecidos:

“Seis membros da minha família estão sob a lama, estamos a viver numa tenda que arranjámos nós próprios, ainda não nos deram um abrigo, cobertores ou alimento”, afirma Mohammad Bay um dos desalojados.

Para já, e segundo a missão da ONU no terreno, foram recuperados cerca de 350 corpos.

O deslizamento aconteceu após dois dias de chuvas intensas, pelo menos 300 casas, das mais de mil, ficaram completamente soterradas.

De acordo com os registos oficiais este desastre só é superado pelo terramoto de 1998, em Takhar, que matou, pelo menos, 3.500 pessoas.