Última hora

Última hora

Egito: Reações da população à entrevista do general al-Sissi

Em leitura:

Egito: Reações da população à entrevista do general al-Sissi

Tamanho do texto Aa Aa

Um dia depois da primeira entrevista televisiva, o general Abdel Fattah al-Sissi consolida a posição de favorito às presidenciais de 26 e 27 de maio no Egito. O ex-chefe das Forças Armadas prometeu que, se vencer as eleições, o exército não terá qualquer influência no poder e que deixará de haver Irmandade Muçulmana no país.

Uma linha intransigente que satisfaz um habitante do Cairo que considera que ele se concentrou nas coisas mais importantes como a estabilidade, a segurança e a economia, resumindo que a segurança do país e dos egípcios é o que mais conta “para que todos possam ter uma vida digna”.

Também outro egípcio apoia al-Sissi que vê como “um grande homem”, dizendo que “tem palavras simples mas fortes” e que é muito claro, quando “o que a população quer é honestidade”.

Al-Sissi destituiu, há quase um ano, o presidente eleito Mohamed Morsi, da Irmandade Muçulmana. Desde então, foram mortos mais de 1400 manifestantes pro-Morsi e detidos 15 mil, segundo as organizações de defesa dos direitos humanos. Centenas foram condenados à morte num só dia.