Última hora

Última hora

Tailândia: Primeira-ministra reclama inocência e conhece decisão do tribunal na quarta-feira

Em leitura:

Tailândia: Primeira-ministra reclama inocência e conhece decisão do tribunal na quarta-feira

Tamanho do texto Aa Aa

A primeira-ministra da Tailândia garantiu, em tribunal esta terça-feira, estar inocente. Yingluck Shinawatra é acusada de abuso de poder: é suspeita de ter demitido um alto funcionário de forma desadequada.

A chefe do executivo tailandês nega ter violado qualquer lei e ficou a saber que o tribunal vai divulgar a decisão sobre o seu futuro na quarta-feira.

O caso remonta a 2011, atura em que Yingluck chegou ao poder. Nessa altura o responsável pelo Conselho de Segurança Nacional, Thawil Pliensri, foi transferido por ordem da primeira-ministra. Mais tarde foi reintegrado por decisão de um tribunal administrativo.
Um grupo de senadores apresentou depois um pedido de demissão da chefe do governo no Tribunal Constitucional do país.

Entretanto, o executivo de Yingluck tem sido alvo de muita contestação nas ruas.
Se for destituida, os chamados Camisas Vermelhas podem avançar com manifestações, uma vez que apoiam a primeira-ministra.