Última hora

Última hora

Aumenta a pressão popular na Nigéria depois de raptadas mais 11 adolescentes

Em leitura:

Aumenta a pressão popular na Nigéria depois de raptadas mais 11 adolescentes

Tamanho do texto Aa Aa

Multiplicam-se as manifestações na Nigéria depois de extremistas islâmicos terem raptado mais 11 raparigas no nordeste do país.

Desde meados de abril, o grupo Boko Haram já sequestrou mais de 200 estudantes.

O chefe de Estado só há poucos dias pediu ajuda internacional. Vários países responderam ao apelo. A França está pronta para avançar.

“O presidente da República pediu-nos para entrarmos em contacto com o chefe de Estado da Nigéria e para o informarmos que temos disponível uma equipa de especialistas à disposição do país” refere o ministro dos Negócios Estrangeiros francês, Laurent Fabius.

Os Estados Unidos e o Reino Unido já enviaram equipas para o terreno.

A polícia nigeriana ofereceu, entretanto, uma recompensa de 215 mil euros para obter informações sobre o paradeiro das jovens.

O chefe de Estado tardou em reagir. O analista político, Jibrin Ibrahim, explica porquê:

“Penso que de facto não temos meios suficientes e precisamos de pedir ajuda a países estrangeiros, mas os políticos têm, ao mesmo tempo, de ser cuidadosos para não pôr em causa a soberania da nação.”

O Boko Haram já fez saber que pretende vender as jovens com idades entre 12 e os 18 anos.

Os radicais, responsáveis por atentados que só este ano já provocaram mais de 1500 mortos querem criar um estado islâmico no norte da Nigéria.