Última hora

Última hora

Em leitura:

Menu macedónio: Cor e vinho!


life

Menu macedónio: Cor e vinho!

Tavče gravče, Selsko Meso e Sarma são pratos típicos encontrados em qualquer menu macedónio. A cozinha caseira é uma deliciosa mistura de influências mediterrânicas e do Médio Oriente. No primeiro de uma série de episódios de “Macedonian Life” embarcamos numa aventura culinária.

A cozinha de um dos melhores restaurantes de Skopje é movimentada. A Chef Natalie Bojadjievska prepara pratos tradicionais, neste mistura carne de porco, courgette e beringela: “A cozinha macedónia é muito simples de preparar, muito rica, não só em sabor e em cheiro, mas também em cor. A nossa cozinha é a nossa maneira de viver, Não é apenas uma refeição.”

“A nossa cozinha é diferente da dos países vizinhos porque usamos mais vegetais, frescos e cozidos, saladas e concentramo-nos numa alimentação saudável”, acrescenta Gievski Ljupčo, chef do Aleksandar Palace.

Gievski Ljupčo é chef há mais de 30 anos e um embaixador dedicado da cozinha-gourmet local. No cardápio desta noite está um prato típico: pimentos recheados com carne picada: “Agora está pronto a ser servido.”

Os moradores reúnem-se nos mercados de alimentos frescos, que existem em todas as cidades. Tendem a consumir alimentos sazonais e cultivados localmente. O sol abundante e o solo rico criam as condições ideais para muitas frutas e vegetais.

As influências na comida macedónia são antigas – é uma mistura de culturas que tem evoluído ao longo dos séculos.

Segundo o presidente da Associação de Gastronomia, Nebojscha Vukovich: “A cozinha macedónia é uma mistura de muitas culturas, dos povos que vinham do estrangeiro e deixavam a sua marca, bem como dos macedónios que viviam fora e trouxeram os hábitos da cultura que experimentaram… Podemos dizer que países como o Irão, Iraque, Afeganistão, ou Paquistão tiveram um impacto histórico na nossa comida. Nos últimos tempos tivemos influências da cozinha austríaca, húngara, italiana e francesa.”

Cozinhar em conjunto faz parte da tradição do país. As festas em casa ao fim de semana são muito habituais. A família Jovanovski passa todo fim de semana perto de Skopje. E as crianças trazem os amigos.

“Os macedónios reúnem-se muitas vezes nas casas de fim de semana. Queremos estar juntos e preparar a comida, porque os macedónios são conhecidos como sendo bons garfos”, diz Nina Jovanovski, professora de inglês.

O vinho também tem uma longa tradição que remonta aos tempos romanos. O coração dos vinhos do país é a região de Tikveš. Nas margens do rio Vardar está a vinha Popova Kula. O fundador Jordan Trajkov um dia visitou Napa Valley, na Califórnia e mudou de vida. A experiência inspirou-o a voltar às raízes e a continuar a tradição familiar na viticultura.

Tem especial orgulho numa das variedades que cultiva: a Stanushina também apelidada de Menina Macedónia: “Salvámos a variedade Stanushina da extinção. É uma variedade local, esquecida, ninguém a estava a produzir. Fui com o meu pai para locais e vilas remotas, para os quintais de casas antigas, casas abandonadas, trouxemos as plantas e cultivámo-las. A nossa missão é salvar as variedades locais e regionais e mostrá-las ao mundo, ao mundo do vinho.”

Desde os sabores até aos monumentos de cortar a respiração: na próxima edição de “Macedonian Life” viajamos para Ohrid, cidade Património Mundial da UNESCO, que fica nas margens do lago mais antigo da Europa. Vamos descobrir obras de arte bizantina e os tesouros arqueológicos, que contam a história de uma cidade rica em história.

Escolhas do editor

Artigo seguinte
Ivanovka: Um retrato do passado

life

Ivanovka: Um retrato do passado